A JORNADA

Escolha o idioma

Cursos

Mensagem

NOVA JORNADA

Tenho sempre interesse em conhecer alguns pensamentos e visões a respeito do propósito de Jesus ao vir nessa terra para expiação.

Por mais inteligentes e estudiosos que possam ser, só reconhecerão a verdade da palavra quando efetivamente provarem da máxima que Jesus suportou tudo por nós. De modo que, nós, não viéssemos a provar certos amargores e dissabores no transcorrer na nossa vida.

Contudo, só valorizamos ou buscamos a solução quando estamos com a água no pescoço e antes que chegue no nariz, a mão de Deus vem sobre aquele que crê que pode ser resgatado.

Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças, e os enviou a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos.

Lucas 9:1-2 e também confirma em Mateus: Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades. Mateus 10:1NVI.


Não pretendo desqualificar nenhum texto dos estudiosos, bacharéis, teólogos e nem a visão de alguns irmãos, porém, quero discordar alguns ensinos no tocante a ser somente doenças da alma e libertar dos pecados para estar na qualidade de salvo. Embora utilizem textos com base bíblica, porém, faltam-lhes a vivência, o experimento divino e sobrenatural.

Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica. 2 Coríntios 3:6 NVI.

Perdoem-me, mas, o que falta é vivenciar o que de fato e de verdade está escrito, e não crer que os relatos de milagres foram somente para aquela época em que as pessoas podiam andar ao lado do mestre Jesus.

A palavra é o que é, importa realmente que ela se cumpra em qualquer parte do planeta. Alguns para justificarem a falta de experiência na área de cura tenta trazer significados da palavra no grego, no hebraico, no latim, no inglês, significâncias com suas variações, pretextos para conceitos que visam justificar sua crença limitando o alcance da palavra.

Quando lemos,..... e Jesus curou a todos, entendemos literalmente que Ele curou a todos, porém, quando trazemos para os dias atuais não é mais verdade por que Ele não está mais em nosso meio. Desqualificamos várias passagens tais como Mateus 8:17 e Isaías 53:4-5 onde diz:

E assim se cumpriu o que fora dito pelo profeta Isaías: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças. Mateus 8:17 NVI.

Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido.

Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Isaías 53:4-5 NVI.

Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades. Mateus 10:1 NVI.

Temos sim, um corpo físico e se for acometido por alguma enfermidade física, temos Jesus para curar e também nos dando poder e autoridade para curar todas as doenças e enfermidades. Note que está muito claro, doenças e enfermidades e com isso deixa bem claro que são para todos os tipos.

Um dia o corpo vai ter um motivo para se despedir dessa terra, até por que não somos daqui. Contudo, temos uma garantia de vida em Salmo 90:10 NVI –A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o melhor deles é canseira e enfado, pois passa rapidamente, e nós voamos.
Percebam, que, temos a palavra robustez e nos dá a expectativa de 80 anos.


Tenho lutado contra isso, digo, o pensamento limitado das pessoas que o sacrifício de Jesus não foi para curar todas as enfermidades.
Ministros de Deus e pessoas ditas como comuns poderão ter alguma falência no corpo, mas com uma vasta idade. Digo que, Deus nos criou imagem e sua semelhança de modo que possamos viver nessa terra com saúde e plenitude, refletindo a própria vontade de Deus em nós.

Meu pai jamais iria querer criar um filho sua imagem e semelhança defeituoso, doente, demente, perturbado, viciado e outras tantas qualificações negativas. Afinal, teríamos que dizer que nosso criador é assim, contradizendo sua palavra e até desmentindo a oração do Pai Nosso que diz assim na terra como é no céu.

De maneira nenhuma posso crer que no céu está lotado de moradores doentes, enfermos de todas as espécies. Os anciões, os anjos, os profetas e milhões de filhos são todos problemáticos e defeituosos.

Convenhamos, que, só procuramos Deus quando não temos mais opção de manter nossas próprias crenças oriundas de nossa pseuda formação acadêmica, ou pelas convicções criados por nós, somadas as pitadas de desconhecimento dos que nos acercam.

Contudo, se não for dessa forma, podem ocorrer inúmeras situações que venham justificar o ocorrido. Porém, depois disso, havendo o arrependimento e reconhecimento do sacrifício de Jesus, adquire o pleno direito a sua cura seja espiritual, psicológica ou física.

Podemos até entrar na área da ciência e explicar ou justificar o por que pessoas nascem com enfermidades congênitas, mudança no DNA, hereditariedade e muitas outras justificadas apoiadas nos estudos científicos.

Porém, se atentarmos nos itens acima mencionados podemos avaliar mais friamente como aconteceram esses casos. Tenho visto pessoas que vivem uma vida desregrada, provando de todo tipo de drogas e produtos que alteram o gene humano. Depois, se junta com outra pessoa e nasce um filho com defeito e ainda acusa Deus de ter deixado isso acontecer.

Desafiam Deus dizendo, onde estava Ele que não viu isso? Como Ele pode permitir isso?

Outros mais incrédulos dizem, se Deus realmente se importasse conosco não permitiria isso.

Os céticos, se esse Deus que vocês acreditam existisse e se pudesse interferir não deixaria isso acontecer.

Ou então, que Deus é esse? Não está vendo o que está acontecendo aqui?

Novamente, o fato é que é de nossa essência encontrar um culpado para as coisas ruins ou contrárias a nossa vontade. Nunca assumimos que está em nós o defeito, a desobediência, a falta de vigilância, a incredulidade, a inobservância aos seus conselhos.

Desde os primórdios, Deus nos apresenta as bênçãos e maldições. A inobservância às suas palavras acarretam um sem número de ocorrências desagradáveis. De igual forma, acarretam as bênçãos ou as maldições pela escolha da própria pessoa.

Poderão até dizer, ninguém me ensinou a respeito disso, meus pais acreditavam ou serviam outros que supostamente estavam embaixo das bênçãos divina. Considerando isso, vemos claramente que Deus não leva em conta o tempo na ignorância.

Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância. 1 Pedro 1:14 NVI.

Deus fez isso para que os homens o buscassem e talvez, tateando, pudessem encontrá-lo, embora não esteja longe de cada um de nós.

‘Pois nele vivemos, nos movemos e existimos’, como disseram alguns dos poetas de vocês: ‘Também somos descendência dele’.

"Assim, visto que somos descendência de Deus, não devemos pensar que a Divindade é semelhante a uma escultura de ouro, prata ou pedra, feita pela arte e imaginação do homem.

No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Atos 17:27-30 NVI.


Vemos claramente no Salmo 103:3-6 É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças, que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão, que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia.
O Senhor faz justiça e defende a causa dos oprimidos. Salmos 103:3-6 NVI.


Não importa se tem ou não merecimento, se for genético ou se foi algum acidente. O que importa é saber e entender que depois disso houver o verdadeiro reconhecimento que Jesus veio para isso também e ainda deixou um legado de poder e autoridade para curar e libertar em seu poderoso nome.


Temos um reforço na passagem em 1 Pedro 2:24 NVI.... Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados.


Jesus levou em seu corpo os nossos pecados e também por suas feridas fomos curados ou sarados.
A obra e a entrega de Jesus não foram somente para o lado espiritual, mas, também para físico e material.
A maior questão aqui é a incredulidade que nós carregamos e não conseguimos entrar nessa dimensão, e por não sabermos a profundidade e o poder disso, não conseguimos transmitir aos nossos e muito menos aos que não são diretos conosco.

Deus me ama incondicionalmente, ele é o meu PAI, mas não tolera as más escolhas. Entendo que existe algo que trazemos em nós que se refere ao resultado do pecado, que é a morte do corpo físico, e o cansaço pelos anos vividos. Portanto, entendo que com isso podem vir as doenças pela fadiga, pelos excessos ou pela atrofia. Isso foi a herança que adquirimos pela consequência do pecado de nossos pais no Éden. Mas Jesus nos curou, nos sarou, levou nele aquilo que nos afastava de Deus, e nos deu vida, abundância, vida eterna, como está escrito: Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 6:23

Após ler esses pontos para reflexão e desejar acessar gratuitamente temos diversos livros nos dois blogs à sua disposição.


Não quero me alongar no texto, porém, quero deixar um blog para visualização dos testemunhos e como isso ocorre, e certamente poderá acontecer contigo.


www.mensagembiblicadecura@blogspot.com.br

Roberto Polido.

Página 1 de 47

Pesquisa no site

Presente de Deus

Curiosidades

Devocional

Visitantes online

Temos 65 visitantes e Nenhum membro online

Ver quantos acessos teve os artigos
1478360

TEXTOS DO PASTOR

MENSAGEM BÍBLICA DE CURA